Intolerância à Lactose: Diagnóstico com apenas uma coleta

A digestão do açúcar lácteo, mais conhecido como lactose, é uma atividade da enzima lactase. Quando essa enzima perde sua atividade, a lactose deixa de ser absorvida completamente, resultando em sintomas desagradáveis. É assim que surge a intolerância a lactose, o tipo mais comum de intolerância a carboidratos, que acomete cerca de 70% da população adulta mundial. Sintomas Aumento da retenção de água no intestino levando a diarreias ácidas e gasosas, flatulência excessiva, cólicas, náuseas e sensação de inchaço no abdômen. Diagnóstico Há vários exames para diagnóstico da lactose. Os principais se dão através de amostras de sangue, gases exalados pelos pulmões e acidez presente nas fezes. Hoje em dia, com apenas uma coleta é possível se ter um diagnóstico bastante apurado. Tratamento Não há tratamento para produção de lactase, mas os sintomas podem ser atenuados através da diminuição do consumo de produtos lácteos. Recomenda-se a substituição de leite e seus derivados por alimentos que não possuem lactose. Atualmente existem inúmeros alimentos com baixo teor ou ausência total de lactose. A medida farmacológica mais utilizada para a redução dos sintomas é a terapia de reposição enzimática com lactase exógena, através de leveduras ou fungos, disponíveis comercialmente em forma líquida ou em cápsulas e tabletes. Intolerância a lactose x Alergia a proteína do leite São conceitos distintos, porém causam confusão a muitas pessoas. Não existe alergia à lactose, porém as proteínas do leite podem causar alergia por predisposição genética ou por introdução de alimentos alergênicos antes dos seis meses de vida. A alergia é mais comum em crianças devido à existência de proteínas que não ocorrem no leite materno e que são introduzidas na alimentação. Cuidado nutricional A total exclusão da lactose da dieta é uma atitude radical que pode acarretar em um déficit nutricional de cálcio, fósforo e vitaminas. Para gestantes, a lactose é importante para aumentar a produção de leite materno. Por isso recomenda-se a ingestão de alguns produtos lácteos menos agressivos ao paciente. _____________________________ Fonte: Infomedica Wiki

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar